domingo, 7 de junho de 2009

Aeronáutica e Marinha localizam 17 corpos do voo AF447

Os comandos da Marinha e da Aeronáutica anunciaram neste domingo o resgate de mais 12 corpos de vítimas do acidente com o voo AF447 da Air France, desaparecido desde o último domingo (31). Com isso, chega a 17 o número de corpos resgatados pelas equipes de buscas.



A Fragata Constituição, da Marinha brasileira, está levando para Fernando de Noronha os cinco corpos anunciados desde a manhã deste domingo. Os outros novos quatro corpos serão transportados pelo navio Patrulha Grajaú. A previsão é que chegue ao destino nesta terça-feira.

A distância em que os corpos foram encontrados é a mesma entre o São Paulo e Porto Alegre, o que seria a cerca de 1.166 km da costa do Recife.

Dos nove corpos que estão sendo levados a Fernando de Noronha, quatro são do sexo masculino, quatro são do sexo feminino e um não teve o sexo identificado.

Do total de 17 corpos, oito foram resgatados e estão sendo levados para Fernando de Noronha pela fragata francesa Ventose. Ainda não foi informado se o Ventose vai utilizar algum navio brasileiro para transportar esses corpos.

Ainda, dos 17 corpos, oito foram encontrados na tarde deste domingo. A Aeronáutica e Marinha anunciaram também o resgate de "dezenas" de peças do Airbus A330, mas não deram maiores detalhes das peças.

Identificação de corpos e peças

A identificação dos corpos será feita conjuntamente por peritos da Polícia Civil de Pernambuco e pela Polícia Federal. A liberação será feita por legistas do IML de Pernambuco. A Polícia Federal auxiliará com os exames genéticos e confrontos de impressões digitais.

Transporte dos achados

O fragata Constituição chega a até 300 km do litoral de Fernando de Noronha. De lá, uma aeronave tem que buscar os corpos. A partir de Fernando de Noronha, vão para Recife e descem na base aérea. "Os navios possuem equipamentos necessários e câmaras frigoríficas para conservar os corpos" disse o capitão-de-fragata da Marinha, Gilcemar Tabosa Cardoso.

Buscas

Seis navios continuam retirando materiais da região com destroços. Destes, cinco são brasileiros e um é francês. A prioridade das buscas, segundo a Marinha, é, primeiro, para corpos, e depois para destroços.
Além dos navios, a Força Aérea Brasileira disponibilizou 12 aeronaves, e a França, mais 2.

"A busca e resagate dos corpos e achados é de responsabilidade da Marinha e da Força Aérea. Os pertences localizados são de responsabilidade da Air France. A investigação será feita pelas autoridades francesas e a identificação dos corpos pela Polícia Federal e pela Polícia Civil", disse o tenente-coronel Henry Munhoz.




video


Perícia vai iniciar identificação de vítimas do voo 447

Os primeiros corpos de vítimas do acidente do voo 447 com um Airbus da Air France começarão a ser identificados tão logo cheguem a Fernando de Noronha, o que está previsto para ocorrer amanhã. "Esse trabalho começa agora e não tem fim, até que o último corpo recolhido seja identificado", afirmou hoje, em entrevista coletiva, o coordenador da equipe de peritos no arquipélago, o perito criminal de Medicina da Polícia Federal Jeferson Evangelista Correia, que destacou a importância dos familiares no processo de identificação.
"No nível de identificação visual, os familiares não podem ajudar", observou. A ajuda será no fornecimento de material genético, informações detalhadas das vítimas - cicatrizes, procedimentos cirúrgicos - e reconhecimento de pertences e vestes.

Os objetos, que serão fotografados, poderão passar por um reconhecimento preliminar, em qualquer parte do Brasil, através das regionais da Policia Federal. A PF já acionou a Interpol, segundo ele, para que o mesmo possa ocorrer com as famílias das vítimas de 32 nações atingidas pelo acidente.

A equipe baseada em Noronha - um total de oito peritos, cinco deles da Polícia Federal e três da polícia civil pernambucana - está encarregada da primeira etapa da identificação, que inclui a coleta de material que possa ser encaminhado para exame de DNA em Brasília e de impressões digitais dos corpos que apresentarem esta condição.

Também no arquipélago serão catalogados eventuais pertences das vítimas - anéis, relógios, brincos, vestes.

Entenda

Dor das famílias

Vídeos

Fotos

Leia também

Nenhum comentário:

Postar um comentário